Estudo Indutivo #001 – Salmos 46.10

Image source - Pexels.com

Estamos iniciando o nosso primeiro Estudo Indutivo, como dito anteriormente, o Estudo Indutivo é fundamental para a correta interpretação e aplicação das Escrituras em nossa vida. É através deste estudo que podemos experimentar a transformação pela Palavra de Deus.

Para este estudo utilizaremos a passagem de Salmos 46.10′.

Se você ainda não sabe o que é o Estudo Indutivo, clique aqui e depois aqui.
Vamos lá?

Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus;
Salmos 46.10′

Qual o significado deste verso bíblico?

  1. Temos que saber que Deus é realmente quem Ele diz ser e não duvidar?
  2. Devemos ter reverencia e/ou respeito diante de Deus?
  3. Devemos saber que Deus é verdadeiro e confiar nEle?
  4. Devemos nos acalmar e confiar em Deus?

I. Leitura

Vamos realizar a leitura completa do Salmo 46 e examinar o verso dentro do seu contexto.

1 Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem-presente na angústia.
Pelo que não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares.
Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza. (Selá)

um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo.
Deus está no meio dela; não será abalada; Deus a ajudará ao romper da manhã.
As nações se embraveceram; os reinos se moveram; ele levantou a sua voz e a terra se derreteu.
O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio. (Selá)

Vinde, contemplai as obras do Senhor; que desolações tem feito na terra!
Ele faz cessar as guerras até ao fim da terra; quebra o arco e corta a lança; queima os carros no fogo. 10 Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre as nações; serei exaltado sobre a terra.
11 O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio. (Selá)

II. Observação

Quem?
Deus;
Senhor dos Exércitos;
nós.

O que?
refugio;
fortaleza;
socorro bem-presente na angústia;
ainda que a terra se mude;
que os montes sejam lançados ao mar;
ainda que os montes se abalem;
Deus está no meio da Sua cidade;
esta cidade não será abalada;
as nações se iraram;
mas vejam as obras do Senhor;
Ele faz cessar as guerras até o fim da terra;
Ele está conosco;

Quando?
nos tempos de angustia;
em meio a confusão;
em meio ao caos;
em meio a desordem;
nos tempos de guerra;

Onde?
entre as nações;
sobre a face da terra;

III. Interpretação

O que significa?
Diante de todas as adversidades possíveis imagináveis e inimagináveis, seja por convulsão da natureza, seja por convulsão humana podemos confiar em Deus, pois Ele é refúgio, Ele é fortaleza e nada está fora do Seu controle.

O refúgio, a fortaleza, são os lugares mais seguros em que podemos estar em momentos como estes, a segurança é garantida se, permanecermos ao Seu lado.

Por que?
Pois em nossa vida seremos assolados pelas batalhas, pela angustia, pelas dificuldades, pelas situações que fogem ao nosso controle mas ainda assim o Senhor dos Exércitos está conosco. Podemos crer nesta promessa.

IV. Aplicação

O que está me pedindo para fazer?
Preciso manter a fé em Deus!
Confiar nEle.
Permanecer junto a Ele.

Como fazer?
Me submetendo a sua proteção e socorro, confiando plenamente nEle, pois só Ele pode me salvar, só Ele pode me proteger. Devo sempre buscar o Seu divino auxilio. Devo sempre andar nos Seus caminhos através de Sua ajuda.

Quando fazer?
Devo manter minha fé e me submeter a sua proteção e cuidado sempre, mas principalmente nos tempos de angústia, de batalhas, dificuldades e adversidades.

V. Síntese

Preciso deixar que Deus, O Senhor dos Exércitos esteja a frente de minha vida, nos momentos de dificuldade, por mais dificeis que eles possam ser, por mais impossível que possa ser o milagre esperado. O Senhor nosso Deus é Deus soberano, é Deus Todo-Poderoso e este Deus está comigo. É hora de confiar em Deus e deixar Deus operar Suas maravilhosas obras.


Você tem uma outra interpretação e/ou aplicação desta passagem? Envie para nós. Você pode sugerir também uma passagem para o próximo Estudo Indutivo.

    Deseja contribuir com uma passagem em especial para o próximo estudo?
    Envie uma mensagem para nós pelo formulário abaixo:

    ARTIGOS RELACIONADOS

    Você também pode se interessar por

    Centralidade de Cristo na pregação

    A centralidade de Cristo na pregação

    O pregador cristão, quer esteja pregando a partir do AT, quer do NT, deve apresentar Cristo como o referencial Um foco crítico para várias dessas

    #002 – Modelo e Estrutura para pregação

    Este é um modelo, uma estrutura para apresentação de sermão. Você pode utilizar esta estrutura como exemplo para desenvolver o seu próprio modelo. É claro