/A importância da proposição na pregação bíblica

A importância da proposição na pregação bíblica

Você se lembra com clareza a respeito da mensagem central da última pregação que ouviu?

Se você está do outro lado do púlpito e é pregador, pergunte a um dos seus ouvintes, se eles se lembram.

Se não se lembrarem, não se preocupe, nos tempos em que vivemos onde a informação é derramada como uma cachoeira, não se lembrar da mensagem do último sermão ouvido há 2, 3 dias não pode ser considerado um crime.

Mas é um sinal de que nossas mensagens não estão sendo transmitidas com clareza a nossa audiência, e este pode ser um problema com a proposição do sermão.

O que é a proposição?

proposição
substantivo feminino
  1. ato ou efeito de propor.
  2. aquilo que se propõe; proposta, sugestão.

Em se tratando de um sermão, a proposição é a mensagem principal do sermão, a grande idéia do sermão, é o coração do sermão, em outras palavras como escreve James Braga:

 “Proposição é uma declaração simples do assunto que o pregador se propõe apresentar, desenvolver, provar ou explicar. Em outras palavras, é uma afirmativa da principal lição espiritual ou da verdade eterna do sermão, reduzida a uma sentença declarativa.”

Ou ainda:

 “Consiste numa afirmativa clara da verdade fundamental, eterna e de aplicação universal.”

O propósito de todo pregador Bíblico deve ser impactar os ouvintes com as verdades eternas contidas na Palavra de Deus, portanto, elaborar uma proposição eficiente é meio caminho andado para um sermão e uma pregação eficiente. É isso mesmo, a proposição antecede o sermão e a pregação.

A proposição é a peça fundamental, a engrenagem pela qual todo o sermão será elaborado em volta.

Como elaborar a proposição?

Para elaborar a proposição para o seu sermão, faça a seguinte pergunta a você mesmo após estudar a passagem bíblica que será pregada:

Como você resume tudo o que foi estudado / analisado, em uma frase, de maneira clara e objetiva?

Suponhamos que você esteja preparando um sermão sobre Jesus Cristo no deserto da tentação em Mateus 4, após realizar todo o estudo referente a passagem você compreende que a mensagem desta passagem pode ser resumida na seguinte proposição:

Satanás irá fazer de tudo para nos tirar dos caminhos de Deus, no entanto, se estivermos na Palavra do Senhor, estaremos seguros.

A proposição não é uma frase bonita que tenha relação com a pregação, mas precisa ser verdadeira, precisa ser fiel ao texto bíblico, e precisa transmitir as verdades divinas aos ouvintes.

Neste caso a proposição pode ser dividida em duas partes:

1a parte é composta da verdade bíblica (uma afirmação teológica, fundamentada na passagem).

Satanás irá fazer de tudo para nos tirar dos caminhos de Deus

Está é uma verdade Bíblica, e que esta presente no texto de Mateus 4, Satanás busca através de suas tentações tirar Jesus dos caminhos do Pai.

2a parte é composta da aplicação, a ação de nossa parte (como nós respondemos a essa afirmação)

se estivermos na Palavra do Senhor, estaremos seguros.

Está é uma segunda verdade Bíblica composta também de uma ação de nossa parte, a saber, estar [fundamentados] na Palavra de Deus para estarmos seguros. Jesus responde todas tentações lançadas por Satanás com Está escrito se referindo a Palavra de Deus.

Portanto é importante que a proposição tenha esta estrutura:

(verdade bíblica) + (aplicação / ação de nossa parte)

Lembrando que tanto a verdade bíblica, como a aplicação/ação precisam estar de acordo com a passagem bíblica, caso contrário a mensagem de seu sermão perderá força para impactar os ouvintes.

Segundo John A. Broadus:

A proposição deve estar na forma duma sentença afirmativa completa, simples, bem clara e convincente, ou irresistivel. Não deve conter palavras desnecessarias ou ambiguas. “Deve conter tudo quanto é essencial ao sermao, nem mais nem menos, e nada mais que a verdade do assunto, expresso na ordem acumulativa.”

Tenha mente que depois de 1 hora eles podem não se lembrar do seu sermão, mas se você trabalhou para elaborar uma proposição que transmite a mensagem do texto, eles se lembrarão da proposição (a grande idéia, a mensagem principal) por muito tempo.

Como usar a proposição?

Depois de cristalizar a proposição do sermão é hora de fazermos uso dela.

Lembre-se que o nosso objetivo é que os ouvintes se lembrem da mensagem principal correto? E nada pode fixar melhor uma idéia, uma mensagem, do que o uso de repetição.

Portanto, a proposição deve ser repetida durante a pregação e existem alguns pontos estratégicos em que a sua repetição ganham mais força.

Após a introdução

Ao introduzir o tema de seu sermão, procure criar uma ponte para o uso da proposição, você pode fazer uso de um curto relato, ou uma pergunta que seja relevante e inquietante para sua audiência, vamos tomar novamente o exemplo de um sermão com relação a passagem de Mateus 4:

“Em um mundo em que somos constantemente tentados por Satanás, onde em cada momento somos assaltados com pensamentos impuros que buscam nos levar uma vida de pecado saciando a nossa própria vontade, como podemos ficar firmes? Eu me dirijo aos jovens aqui presentes, em um mundo em que cada passo que damos somos confrontados com as tentações de Satanás, como podemos continuar nos caminhos de Deus?  Pois saibam meus irmãos que … ”

Satanás irá fazer de tudo para nos tirar dos caminhos de Deus, mas se estivermos na Palavra do Senhor, estaremos seguros.

Percebe o impacto que a proposição gera ao responder essa pergunta logo na introdução do sermão?

Ela responde a pergunta lançada na introdução, e ao mesmo tempo, lança luz a respeito do tema que será tratado.

Após cada topico do sermão ou ponto principal

Geralmente um sermão possui de 3 a 5 pontos de exposição, portanto é interessante que após a exposição de cada tópico, ou ponto principal, a proposição seja repetida, para fixar a mensagem na mente dos ouvintes assim como um martelo, que a cada batida aprofunda mais e mais o prego na madeira.

Portanto o esboço do sermão teria este modelo:

  1. Introdução
    1. Enunciação da Proposição
  2. Exposição do Tópico
    1. Argumentação
    2. Ilustração
    3. Aplicação
    4. Repetição da Proposição
  3. Exposição do Tópico
    1. Argumentação
    2. Ilustração
    3. Aplicação
    4. Repetição da Proposição
  4. Exposição do Tópico
    1. Argumentação
    2. Ilustração
    3. Aplicação
    4. Repetição da Proposição
  5. Conclusão

Um dos mais respeitados professor da homilética declara a respeito da proposição: “nenhum, nenhum pregador deveria iniciar um sermão, ou subir a um púlpito para pregar, sem antes ter a mensagem principal de sua pregação [a proposição] tão clara como o cristal”.

Se o pregador não tiver esta clareza a respeito de sua mensagem, o que diremos dos ouvintes não é verdade?

 

Para mais informações a respeito do assunto, recomendamos os seguintes links:

Passos para a Exposição Bíblica

Pregacao Biblica – O Desenvolvimento E Entrega De Sermoes Expositivos

A Estrutura de um Sermão

Curso de Pregação

 

Este artigo foi útil?

Deixe seu comentário

Pregador e instrutor bíblico, historiador e editor do site http://pregandoapalavra.com.br