/O Sermão Expositivo

O Sermão Expositivo

O que é um sermão expositivo?

A pregação expositiva não é só um estilo de sermão, mas refere-se essencialmente ao conteúdo. “A pregação expositiva, em sua essência, é mais uma filosofia do que um método”. Como alguns teólogos e pregadores, podemos afirmar que estamos na pista errada se pensarmos na pregação expositiva simplesmente como um estilo escolhido de uma lista (tópico, devocional, evangelístico, textual, apologético, profético ou expositivo).

Definição do sermão expositivo

Pregação expositiva é pregar a Palavra de Deus, não sobre a Palavra de Deus. O texto da Escritura é a fonte da mensagem e a autoridade do mensageiro. O texto dirige o sermão. O foco, o conteúdo, as idéias, as divisões e a aplicação do sermão devem ser centrados na passagem bíblica, não nos critérios, nos pensamentos e nas opiniões dos pregadores ou teólogos. Pregação expositiva é pregação centrada na Bíblia. “A tarefa do pregador é ajustar seus pensamentos à idéia real da Escritura. O tema da Escritura torna-se o tema do sermão”.

John H. Leith, ao escrever sobre João Calvino, diz que ele compreendia a pregação como a explicação da Escritura. ”O sentido da passagem é a mensagem do sermão. O texto governa o pregador.” A passagem em si é a voz, o discurso de Deus; o pregador a boca e os lábios, e a congregação, […] o ouvido em que a voz soa”.

Stephen Olford, um expositor destacado, dá a sua interpretação:

Pregação exposítiva é a explicação e a proclamação do texto da Palavra de Deus, capacitadas pelo Espírito e com a devida consideração pela importância histórica, contextual gramatical e doutrinária da passagem dada, com o objetivo específico de provocar uma reaçao transformadora.

A pregação expositiva não é simplesmente um comentário corrente sobre uma passagem da Escritura. Nem é uma sucessão de estudos de palavras ligados frouxamente por algumas ilustrações. Do mesmo modo, tampouco é uma simples exposição, quanto ao sentido, de um versículo, de uma passagem ou de um parágrafo. Alguns crêem que pregação expositiva é fazer alguns comentários baseados em uma longa passagem bíblica. Outros definem pregação expositiva como fazer um sermão sobre uma passagem blblica de muitos versículos. O sermão deve fazer a conexão entre o texto antigo e os ouvintes contemporâneos.

Alguns consideram o sermão expositivo como o recapitular sem vida, sem sentido, sem objetivo de uma história bíblica. Lembro-me ainda de um homem excelente que fez um sermão assim sobre João 10. Ele nos deu todos os detalhes a respeito do aprisco. Recebemos uma explicação completa quanto às características das ovelhas. Fomos informados sobre os métodos de um pastor oriental. Quando a mensagem terminou estávamos ainda nos campos de pastoreio de lsrael. Não aprendemos absolutamente nada sobre o que João 10 tinha a dizer às necessidades de nossas vidas hoje. lsto não é pregação expositiva.

A pregação expositiva tem como objetivo tornar a Blblia útil e informativa.

Existem ainda outros conceitos sobre a pregação expositiva. Andrew Blackwood, por exemplo, acredita que o sermão expositivo é diferente do textual, principalmente no que se refere ao tamanho da passagem bíblica. ”O sermão expositivo baseia-se em uma passagem bíblica mais longa do que dois ou três versículos consecutivos”.

Muitos pregadores usaram a pregação expositiva como relatório completo de todos os comentários que tiveram oportunidade de ler sobre uma determinada passagem da Escritura. Assim, a pregação expositiva perde a credíbilidade em muitos lugares, não porque o método seja fraco, mas por ser usado da maneira errada.

Jerry Vines interpreta:

Nenhuma dessas definições transmite na verdade o sentido do método expositivo. O sermão expositivo não é determinado simplesmente pelo tamanho da passagem considerada. O sermão é expositivo de acordo com a maneira pela qual a passagem é tratada. Este é o sentido vital da exposição: um sermão expositivo esclarece o que a passagem bíblica diz e dá uma boa aplicação para a vida dos ouvintes. Pregação expositiva não é simplesmente pregar sobre a Bíblia, mas, sim, pregar o que a Bíblia diz.

Para que o sermão seja expositívo, o seguinte deve ocorrer:

  1. O sermão precisa ser baseado em uma passagem da Bíblia;
  2. O sentido real da passagem bíblica deve ser encontrado;
  3. O sentido da passagem bíblica deve estar relacionado com o contexto imediato e geral da passagem;
  4. As verdades eternas contidas na passagem devem ser esclarecidas;
  5. Essas verdades devem agrupar-se em volta de um tema instigante;
  6. Os pontos principais do sermão devem ser extraídos dos versículos da Escritura;
  7. Devem ser utilizados todos os métodos que tornem possível aplicar as verdades contidas no versículo;
  8. Os ouvintes serão chamados a obedecer a essas verdades e aplicá-las na vida diária.

Em suma, Jerry Vines dá sua definição formal de um sermão expositivo:

O sermão expositivo é aquele que explica uma passagem da Escritura, organiza-a ao redor de um tema central e pontos principais e, em seguida, aplica decidídamente a sua mensagem aos ouvintes.

Alguns elementos são indispensáveis para identificar a pregação expositiva:

  1. a mensagem busca na Escritura a sua única fonte;
  2. a mensagem é extraída da Escritura mediante cuidadosa exegese;
  3. a preparação da mensagem interpreta Corretamente a Escritura em seu sentido e contexto originais;
  4. a mensagem explica claramente o sentido original da Escritura pretendido por Deus;
  5. a mensagem aplica o sentido da Escritura para hoje.

G. Campbell Morgan diz: ”Ao verificar que o nosso texto está na Bíblia, avançamos para descobrir seu real sentido e, depois, para elaborar a sua mensagem. O texto tem postulados, implicações, deduções e aplicações”. “Ao pregar, a exposição é a interpretação detalhada, amplificação lógica e aplicação prátíca da Escritura”.

Donald Miller dá uma definição útil:

A pregação expositiva é um ato em que a verdade viva de alguma parte da Escritura Sagrada, compreendida à luz de estudo exegético e históríco sólido, transformada em uma realidade viva para o pregador pelo Espírito Santo – passa a ter vida para o ouvinte quando confrontado por Deus em Cristo mediante o Espírito Santo em juízo e redenção.

Haddon Robison dá uma das definições mais completas da pregação expositiva. Ele escreve:

A pregação expositiva é a comunicação de um conceito bíblico, extraído e transmitido mediante estudo histórico, gramatical e literário de uma passagem em seu contexto, a qual o Espírito Santo primeiro aplica à personalidade e experiência do pregador e depois, através dele, aos seus ouvintes.

Essa definição destaca cinco princípios.

I. A mensagem do sermão expositivo

A passagem governa o sermão, o pensamento do escritor bíblico determína a substância do sermão expositivo.

II. O conceito

O exposítor comunica um conceito em nossa abordagem da Blblia, não estamos principalmente interessados no que as palavras individuais significam, mas no que o escritor bíblico quer dizer com elas.

III. A explicação

Os conceitos são extraídos do texto em seu estudo, o exposítor pesquisa o sentido objetivo de uma passagem mediante o entendimento da linguagem, o pano de fundo e cenário do texto; a autoridade subjacente à pregação não reside no pregador, mas no texto bíblico. Por essa razão o exposítor trata, em grande parte, da explanação da Escritura, de modo que focalíze a atenção do ouvinte na Bíblia.

IV. A aplicação ao expositor

O conceito é aplicado ao exposítor: o pregador não pode estar separado da mensagem. O público não ouve um sermão, ouve um homem. Antes de o homem proclamar a mensagem da Bíblia a outros, ele deve viver a mensagem pessoalmente.

V. A aplicação aos ouvintes

O conceito é aplicado aos ouvintes a aplicação confere propósito à pregação expositiva. Como pastor, o expositor relaciona-se com as mágoas, com os gritos e temores do seu rebanho. O exposítor deve conhecer o seu povo assim como a sua mensagem. Desse modo, ele deve fazer a exegese tanto da Escritura quanto da congregação.

Trecho extraído do livro Pregação Expositiva, de Hernandes Dias Lopes.


Conheça a obra:

Pregação Expositiva


 

Este artigo foi útil?

Pregador e instrutor bíblico, historiador e editor do site http://pregandoapalavra.com.br