/5 passos para encontrar o ponto principal de qualquer passagem nas Escrituras

5 passos para encontrar o ponto principal de qualquer passagem nas Escrituras

“Como encontro o ponto principal de um texto bíblico?”

Esta é uma pergunta que eu ouço freqüentemente de líderes de estudo bíblico de pequenos grupos e líderes estudantis na igreja onde eu sirvo. E nada me daria mais prazer do que dizer a eles (e a você) que eu tenho uma fórmula mágica que os levará do texto diretamente ao ponto, ou melhor, a sua aplicação.

Eu não tenho essa fórmula mágica.

Eu, no entanto, acho que há um punhado de coisas que você pode tentar encontrar em seu texto, não importa onde você esteja na Bíblia, que irão ajudá-lo a encontrar o ponto.

1. ESTRUTURA E ÊNFASE

Primeiro, considere a estrutura e a ênfase da passagem. Eu gosto de começar com a estrutura, ou como minha passagem se divide em diferentes seções de versos que funcionam juntas.

Naturalmente, como encontramos a estrutura dependerá um pouco do tipo de texto. Se estou olhando para uma narrativa, o enredo e os personagens são úteis. Vou procurar o cenário, o clímax e a resolução. Se eu estou olhando para um discurso ou uma carta, vou procurar por um fluxo de idéias com um ponto lógico. Se eu estiver olhando poesia, tentarei identificar as diferentes estrofes e começar a resumi-las.

E não importa em qual seção da Bíblia eu esteja, sempre, sempre, procuro por palavras e idéias repetidas. Uma tradução literal ajudará você aqui. A pergunta diagnóstica que eu gosto de usar é: “Como o autor organizou essa passagem?” E uma vez que comecei a esboçar uma estrutura, me pergunto qual ênfase está sendo revelada por essa estrutura.

2. CONTEXTO

Em segundo lugar, considere o contexto. Nenhuma passagem da Bíblia existe sozinha. Em vez disso, todo texto é parte de um argumento, história ou coleção de passagens propositadamente arranjadas pelo autor.

O que vem antes da minha passagem e o que vem depois são importantes, e me ajudará a entender o que está em minha passagem. Pode ajudar a perceber o tema que o autor está abordando. Pode me ajudar a ver uma seção maior no meu livro. Pode fornecer uma correção útil para algo que eu tenho interpretado mal na minha passagem. Pode até me ajudar a entender a situação histórica do primeiro público.

Contexto é fundamental. E minha pergunta diagnóstica é: “Por que o autor colocou essa passagem aqui, neste ponto do livro?”

3. TEMA DO LIVRO

Dado o que acabei de mencionar sobre o contexto, só faz sentido ampliar todo o caminho e perguntar sobre o livro. Qual é o compromisso do autor com este livro?

Claro, é preciso algum trabalho para realmente entender o tema de um livro inteiro. No entanto, acho que é um passo importante a se perguntar: “Como minha passagem – e particularmente a ênfase que encontrei na estrutura – se relaciona com esse tema maior de todo o livro?”

4. REFLEXÃO TEOLÓGICA

Em Lucas 24: 13-49, Jesus ensina que toda a Escritura aponta para sua morte e ressurreição, e os resultados desse evangelho são o arrependimento e o perdão dos pecados. Sem entender isso, corremos o risco de interpretar uma passagem apenas moralisticamente ou de alguma forma separada do evangelho.

Portanto, é importante usar todas as ferramentas da teologia (especialmente a teologia bíblica) para perguntar: “Como minha passagem se relaciona com o evangelho?” É claro que há muitas maneiras de fazer isso mal. Portanto, é importante que façamos conexões legítimas entre nosso texto e o evangelho.

5. SÍNTESE

Depois de fazer seu trabalho em estrutura, contexto, tema do livro e teologia, é hora de começar a sintetizar. Quer você chame isso de o ponto principal, o tema da passagem ou a grande ideia, é importante dar esse passo final. A pergunta que gosto de fazer a mim mesmo é a seguinte: “O que o autor está tentando ensinar ao seu público imediato?” O que ele está dizendo? Qual é o seu ponto principal?

Não se engane: isso não é um processo fácil. Para mim, isso representa uma hora ou duas de preparação para um pequeno grupo – e provavelmente 12 horas de preparação para um sermão! Mas, qualquer que seja a sua hora, acho que é útil trabalhar dessa maneira.

É claro que, depois de perceber a ideia principal, você ainda precisa pensar na aplicação. Ainda assim, no que diz respeito ao trabalho no texto, é aqui que eu começo:

  1. Como o autor organizou essa passagem?
  2. Por que o autor colocou essa passagem aqui, neste ponto do livro?
  3. Como minha passagem se relaciona com o tema de todo o livro?
  4. Como minha passagem se relaciona com o evangelho?
  5. O que o autor está tentando ensinar ao público imediato?

Para um pouco mais sobre esse processo, consulte o livro de David Helm, Pregação Expositiva: como falamos a palavra de Deus hoje (Crossway, em abril de 2014).

Por Robert Kinney

Artigo original: https://www.9marks.org/article/finding-the-point-of-a-passage/

Este artigo foi útil?

Deixe seu comentário

Pregador e instrutor bíblico, historiador e editor do site http://pregandoapalavra.com.br